caminho do chá

Teve um domingo aí que eu subi a Inácio Lustosa e encontrei uma atrativa casinha de esquina, algumas pessoas sentadas no quintal da frente entre umas e outras xicrinhas.

Me dei conta que se tratava de uma casa de chás (o que estava de fato faltando em Curitiba, já que o The Kettle só da conta das madames……)

Jardim, tapetes, almofadas, chás dos 4 cantos do mundo (p.s. o globo não tem canto, esfera não tem canto, mas é assim que o povo fala)

DSC_0807
Voltando ao chá: parece que a grande manjadora dos chás que inaugurou o lugar, passou nove meses viajando por oito países (França, Inglaterra, Turquia, Geórgia, Tailândia, China, Taiwan e Marrocos) e nos trouxe muuuuita novidade (além de ervas :D) sobre o mundo dos chás – coisa que a gente nem imagina! O chá não é lá uma tradição no Brasil, como é nesses países e acaba sendo uma especiaria deixada de lado por nós aqui da tropicália.

Além de chá tem pão quentinho assado na hora, yes na hora mesmo minha gente.

Pão de batata, pão da dona tia vó  …. Chega transpirando

DSC_0812

BEM, tá aí super recomendadíssimo o tal Caminho do Chá, cantinho que pretendo ir mais umas mil vezessss

Inácio Lustosa, 1134

 

amy amy amy

um post para essa musa do jazz que deixa saudades e arrepia a cada play
images (1)

olha, devo dizer que sempre tive uma vontade de dar um jeito naquele delineado grotesco da amy, mas essa vontade sumiu ao longo do incrível documentário produzido por Asif Kapadia  (mesmo diretor de ayrton senna)

gente do céu, que vontade de botar no colo e cuidar dessa guria!

não consigo parar.de.rever as cenas em pensamento

p.s. : daonde aqueles recordes que ela coletou ao longo da vida? me deu vontade de fazer isso também, mas já que nem sou famosa fico com snaps que desaparecem após 3s.

bem, apenas assistam o doc, é muito bem montado, pesadíssimo,

vale, afinal, they tried to make me go to rehab and i said no no and no

becos (becos)