sobre amores inacabados e quase/portanto destruídos

sobre tudo o que nunca começou:

aqueles que demonstraram sede suficiente para semear algumas lascas mas não tinham sementes que gerassem uma ú-nica berry.

outros que tinham tudo pra topear a colina, escorregaram e se foram para o nada com as pequenuxas pedras que haviam nos entre caminhos.

além dos óbvios finalmentes, que grudados ainda estão e que são tudo o que ela menos quer agora.

e recebida pelas boas línguas da noite:

namore o danúbio,

esqueça bukowski.

_DSC0035

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s